Sobre o Vício da Ira, por Santo Afonso Maria de Ligório

Artigo de Santo Afonso Maria de Ligório sobre o Vício da Ira.

“São Jerônimo diz que a ira é a porta pela qual todos os vícios entram na alma. “Omnium vi-tiorum janua est iracundia”. A ira precipita os homens em ressentimentos, blasfêmias, atos de in-justiça, detrações, escândalos e outras iniquidades, pois a paixão da ira escurece o entendimento e faz o homem agir como uma besta e um louco. “Caligavit ab indignatione oculus meus” – Jó 17:7. Meu olho perdeu a visão, por causa da indignação. Davi disse: “Meu olho está atribulado pela ira.” – Salmo 30:10. Por isso, segundo São Boaventura, um homem irritado é incapaz de dis-tinguir entre o que é justo e injusto. “Iratus non potest videre quod justum est, vel injustum”. Em uma palavra, São Jerônimo diz que a ira priva o homem da prudência, da razão e do entendimen-to. “Ab omni consilio deturpat, ut donee irascitur, insanire credatur”. Assim, São Tiago diz: “Por-que a ira do homem não produz a justiça de Deus.” – Tiago 1:20. Os atos de um homem sob a influência da ira não podem estar de acordo com a justiça divina e, consequentemente, não po-dem ser irrepreensíveis.”

Para baixar, em PDF, clique aqui