Súplica ao Santo Padre

Santíssimo Padre, É com grande preocupação que constatamos ao nosso redor a degradação gradual do matrimônio e da família, origem e fundamento de toda a sociedade humana. Esta dissolução está se acelerando com força, sobretudo através da promoção legal dos comportamentos mais imorais e mais depravados. A lei de Deus, mesmo simplesmente natural, é hoje pisoteada publicamente, os pecados mais graves se multiplicam de modo dramático e clamam vingança ao Céu. Santíssimo Padre, Não podemos negar que a primeira parte do Sínodo...

leia mais

O Sínodo da família e as paixões de ignomínia

Todo católico deveria detestar abordar questões que São Paulo não queria nem sequer que fossem mencionadas entre os cristãos: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos muito amados, e andai no amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós a Deus, como oferenda e hóstia de suave odor. Nem sequer se nomeie entre vós a fornicação ou qualquer impureza ou avareza, como convém a santos…” (Efésios 5, 1-3). Enquanto o grande Apóstolo formava em seus discípulos a outros Cristos, não podia admitir que...

leia mais

CREDIDIMUS CARITATI – Nº 94

...

leia mais

Revista Iesus Christus n. 13

...

leia mais

Argumentos diante de supostas sanções

Extraído da revista Iesus Christus, edição n.12 (publicação do Distrito da América do Sul da Fraternidade São Pio X)   Recentemente dois bispos, Dom Sarlinga da diocese de Zárate-Campana (província de Buenos Aires, Argentina) e Dom Cipollini da diocese de Amparo (estado de São Paulo), publicaram documentos relativos à Fraternidade Sacerdotal São Pio X. Ambos – refletindo outro publicado em outubro pelo bispo de Albano, Itália – guardam semelhança: pretendem declarar que nossa congregação não é católica e ameaçam...

leia mais

Procriar “como coelhos” – Pio XII retifica Francisco

Fonte: La Porte Latine (site do Distrito da França) Em uma conferência de imprensa, no avião que o trouxe de volta a Roma (Itália), em 19 de Janeiro de 2015, após uma viagem às Filipinas, o Papa Francisco recordou que “a abertura à vida é uma condição do sacramento casamento”. Em seguida, em uma “declaração chocante” – que é habitual, infelizmente – afirmou: “alguns acreditam que, desculpe-me o termo, para serem bons católicos, devem ser como coelhos”. Perante os protestos suscitados por essa comparação...

leia mais