Sem trégua de Natal para a violência anti-cristã

egito-copte

Os ataques violentos contra os cristãos não pararam durante as comemorações da Natividade de Jesus Cristo. Pelo contrário, a véspera de Natal foi ocasião de numerosos atentados e ameaças contra os fiéis. Na parte sul das Filipinas, na ilha de Jolo, que está desestabilizada por uma rebelião islâmica, seis pessoas ficaram feridas pela explosão de uma bomba durante a celebração da missa da meia-noite.

Em 24 de dezembro, a Nigéria testemunhou uma série de atentados e ataques sem precedentes contra casas protestantes de oração. Na parte central do país, na cidade de Jos, que marca a fronteira entre o Norte preponderantemente Muçulmano e o Sul de maioria cristã, pelo menos cinquenta pessoas morreram e outras setenta ficaram feridas. Incidentes violentos foram registrados mais ao norte, na cidade de Maiduguri, onde homens, presumivelmente de uma seita islâmica atacaram três igrejas, queimando uma delas e causando seis mortes, segundo o exército.

No Iraque, em 30 de dezembro, pelo menos, dois cristãos morreram e doze pessoas ficaram feridas em seis crimes cometidos em menos de duas horas contra casas pertencentes a cristãos em Bagdá.

Finalmente, em 01 de janeiro, no Egito, um ataque com um carro-bomba atingiu a Igreja Ortodoxa Copta da Al-Kidissine em Alexandria, causando 21 mortes e ferindo dezenas de fiéis.

Retirado e traduzido de Dici.org